domingo, 7 de agosto de 2011

1ª Crónica de Lichinga 2011

Alô! Aqui Lichinga!
A aventura tão esperada e preparada ao longo de meses começou no dia 28 de Julho no aeroporto de Lisboa. Um a um foram chegando os 10 voluntários deste projecto Lichinga - 2011 acompanhados por amigos e familiares. Houve abraços, risos, boa disposição e também algumas lágrimas dos mais saudosos...
Depois de uma viagem de cerca de 11 horas chegámos a Maputo onde nos esperavam os Padres Ruffini e Abel que nos acolheram e nos livraram de tantos “samaritanos” que nos queriam levar as malas a troco de euros para a sua colecção… Da parte de tarde o Pe. Lázaro ofereceu-nos uma visita rápida à capital de Moçambique não esquecendo o lindo seminário dehoniano que existe em Matola.A noite foi aproveitada por alguns para visitar conhecidos que se encontram a viver nesta linda cidade. A maioria procurou colocar o sono em dia e não fosse uma “simpática osga” a obrigar a Paula a dormir no chão num quarto emprestado à última da hora poderíamos dizer que foi uma noite calma embora curta…
No dia 30 de manhã cedo, para variar…, partimos para a tão desejada Lichinga onde nos esperava o nosso bispo D. Élio Greselin com a sua tão característica simpatia e alegria. Como não somos de perder tempo (!) logo após o almoço “despachámos” a Isabel e a Telma para Marrupa aproveitando a boleia de uma das Irmãs da comunidade que as vão acolher e onde vão ficar cerca de duas semanas a trabalhar nas escolas daquela povoação no meio do mato.

No domingo (dia 31 de Julho), por sugestão de D. Élio, o restante grupo foi até Metangula com a possibilidade de ir visitar e mergulhar no famoso Lago Niassa. Realizou-se, assim, um dos “sonhos paralelos” dos nossos nadadores (as)… Foi uma experiência única a que só faltou o “sal na água” para pensarmos que estávamos em pleno oceano Atlântico…


No dia 1 de Agosto começaram as outras equipas as suas actividades com a excepção de Mitande (Joana / Gabriela / Milu) que só poderão ir para o seu destino no dia 6 de Agosto já que as Irmãs que lá vivem se encontram aqui em Lichinga num retiro espiritual.


Os outros começaram pela manhãzinha a conhecer o terreno que vão pisar nestes próximos dias e a colocar em prática os conhecimentos adquiridos e aprofundados nos meses de formação para esta missão de voluntariado. Assim, a Patrícia e a Paula logo pelas 8 horas tiveram o seu primeiro contacto com as educadoras de várias escolinhas da cidade. A sua preocupação, como de todo o grupo, não é a de dar uma simples aula académica, mas partilhar o que sabem e disponíveis para receber o que este simpático povo tem para oferecer: cultura, experiência de vida, acolhimento e muita alegria visível nos sorrisos que nos dispensam. Pelo seu lado o Vítor e o Ricardo já fizeram a análise e delinearam as prioridades para a organização das bibliotecas “ÁfricaAmiga” e da Casa Episcopal.
Chega de tanta crónica porque é preciso descansar e amanhã é outro dia de trabalho. Aqui só se dorme até às 6 horas da manhã porque somos toda gente trabalhadora…Os lichinguenses
Lichinga, 1 de Agosto de 2011

Sem comentários:

Publicar um comentário